Social Icons

terça-feira, agosto 31, 2010

Aconteceu...13º Madrugada Jovem

Aconteceu no Sábado (28/08/2010) às 23:00 horas a 13º Madrugada Jovem da Igreja Batista Missionária da Amazônia no Cidade Folia em Belém do Pará.
Sub a direção do Pastor Marcelo Carvalho e sua esposa, junto com outros pastores da Batista.
Foi um evento onde reuniu uma grande quantidade de jovens de toda Belém e interior, de quase todas as religiões, evangélica, católica, presbiteriana, espírita entre outras...

A Galera da PercuSom de Deus
Momento de Alegria
Apresentação dos Pastores que estavam no evento
Pastor Marcelo Carvalho e sua esposa, fazendo a apresentação.
Pastor Eraldo Barbosa e Eloisa Barbosa representando nossa Igreja
 (Templo Alferes Costa)
A grande apresentação
Muita Dedicação.
Amor ao Trabalho.
Horas de ensaios.
Estamos chegando lá.
Levar a palavra de Deus.
Com cânticos e Louvores .
Para uma geração eleita.
Nos quatro cantos da terra.










Rondinelle Nazaré, Marcio Jardim,
Abiezer Monteiro e Marcio Goes

Agradecemos a Deus pela oportunidade e ao Pastor Marcelo Carvalho.


"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclarmades as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz." (I Pedro 2.9)





Contato para Eventos
(91) 99933046 - Marcio Goes
(91) 82857632 - Mateus Leal

sábado, agosto 28, 2010

O risco de acreditar que a mentira é normal - Marisa Lobo – Livro Por que as Pessoas Mentem

O risco de acreditar que a mentira é normal - Marisa Lobo – Livro Por que as Pessoas Mentem.


A mentira é tão comum entre as pessoas que corremos o risco de achá-la normal.

Conhecemos mentiras que machucam, mentiras engraçadas, mentiras que difamam, mentiras históricas, mentiras que traem, mentiras que são capazes de mexer com a economia de um país, mentiras que causam guerras, mentiras que destroem amores e sentimentos. Quem disser que nunca mentiu, com certeza, está mentindo. E não são apenas os especialistas que dizem isso. A Palavra de Deus confirma essa verdade na carta de João: “Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós” (1Jo 1.10).

Não estamos falando necessariamente de grandes farsas, mas de pequenas mentiras ou, se preferir, omissões que permeiam a vivência social. Muitas vezes, a mentira funciona para preservar a privacidade, os vínculos afetivos, evitar constrangimentos, não ferir sentimentos, fugir de um castigo, escapar de uma situação embaraçosa. Nesses casos, a sociedade tolera e até recebe bem a troca da franqueza por uma meia verdade.

E Deus aceita “meias verdades”?

A Palavra de Deus não aceita meias verdades. “Sim, sim, Não, não, porque o que passa disto é de procedência maligna” (Mt 5.37). A Bíblia não esconde nem omite os erros e as mentiras que grandes heróis da fé, homens tementes da Deus, cometeram. Alguns deles usaram o recurso da mentira para realizar seus próprios desejos, outros para benefício próprio, por medo, por falta de fé. A Bíblia relata todas as verdades e também as mentiras ditas e não esconde as consequências que essas mentiras provocaram. Apesar de terem se arrependido e sido perdoados, essas personagens, grandes homens e mulheres, sofreram muito, espiritualmente, psicologicamente e socialmente.


Deus nunca escondeu da humanidade as mentiras e manipulações feitas pelos seus servos. Mesmo Davi, conhecido como “o homem segundo o coração de Deus”, proferiu enganos e mentiras para conquistar uma mulher, Bateseba. Deus não escondeu as armações de Davi, nem seu pecado, nem tampouco as consequências desastrosas na vida de Davi. Após as armações decorrentes de suas mentiras, a vida de Davi foi marcada por grandes feitos, grande amor e adoração a Deus; também foi marcada por tragédias. As consequências dos erros, de seus pecados e de suas mentiras provocaram uma sucessão de conflitos e tragédias, desde morte de filhos, perda de batalhas, estupro de sua filha, ou seja, mentira é sempre mentira e cedo ou tarde sofremos suas consequências.

Dizem que a mentira é um mal necessário para evitar problemas maiores, seja no relacionamento familiar, no trabalho, na amizade ou mesmo em relacionamentos afetivos. 

E Deus, o que diz da mentira?



Pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência – 1Timóteo 4.2.



Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte – Apocalipse 21.8.



Fato é que especialistas concordam que a mentira traz problemas muito sérios para quem mente e quem está sendo enganado por ela, mas em particular para as pessoas que usam este expediente. Qualquer que seja o fim a que se destina, há prejuízos sociais, comportamentais, físicos psicológicos e espirituais.

Marisa Lobo
Psicologia Cristã



quinta-feira, agosto 26, 2010

Culto Missionário (Lembranças)

Coragem, essa é a palavra que podemos falar dessa equipe, que juntos conseguiram realizar o primeiro culto missionário na direção do Pastor Ronaldo Almeida.
Esse culto foi para ajudar o nosso casal de Missionário Eliel Pantoja e Luciana Brito que estão na Ásia no Timor Leste na capital de Díli.
Esse culto foi realizado no sábado dia 16 de maio de 2009 com a Participação do Coordenador Executivo de Missões do Templo Central, o Pr. Kadmiel Pacífico, Coral de Homens da São Bento (Benguí) e membros de nossa igreja.

Brasão do País  

Nossos Missionários
Eliel Pantoja & Luciana Brito

A Equipe que organizou o Culto Missionário.

Coral de Homens da São Bento (Benguí)



Kadmiel Pacífico junto a Família Brito

Assembléia de Deus - Templo Alferes Costa / Distrito: Pedreira 2
Tv. Alferes Costa, n° 1631 / Belém-Pará- Brasil
Telefone: (91) 3233-4651 (Somente em horário de Culto)
Produção Executiva do Blog: (91) 8101-1280 (Sambora)

Comunidade no Orkut: Galera da Alferes Costa / PercuSom de Deus
                                        Grupo Coreográfico MGDA
Twitter: Alferes Costa
Msn: ad-alferescosta@msn.com

domingo, agosto 22, 2010

Orquestra Jubilat Deo (Momentos)

Momentos que sempre vai ficar em nossos corações.

A Orquestra Jubilat Deo, é mais uma criação de Deus de nossa igreja (Templo da Alferes Costa) e se apresenta todo domingo em nosso Templo.

As fotos colocadas abaixo, foi em um culto de louvor e adoração na Praça Eduardo Angelim no bairro da Sacramenta no aniversário da Orquestra com um belo Culto de Evangelização.
Pastor Arnaldo (Templo Lomas 2) dando a partida para o evento.
 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. 
I João 1:9
Rosana Nazaré Apresentando a Orquestra
PercuSom de Deus fazendo a festa
Adriene Almeida, Débora Monteiro, Rosana Nazaré, Jonielem Santos, Evelyn Barbosa e Rafael
As meninas da PercuSom de Deus

Grupo Coreográfica MGDA  
Deus Abençoou esse Culto de Evangelização e aniversário da Orquestra Jubilat Deo
Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. 
Marcos 16:15
 Vinde a mim, todos os que estão cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 
Mateus 11:28
Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. 
Apocalipse 3:20




Nesse Sábado dia 28 de Agosto de 2010, a participação da PercuSom de Deus na 13º Madrugada Jovem da Igreja Batista Missionária da Amazônia.


Mais informações com o Pastor Marcelo Carvalho (91) 8113-2006 / 8208-5060 / 8121-1740 ou com Coordenador um dos Coordenadores daPercuSom de Deus: Marcio Goes (91)9993-3046 





Assembléia de Deus - Templo Alferes Costa / Distrito: Pedreira 2
Tv. Alferes Costa, n° 1631 / Belém-Pará- Brasil
Telefone: (91) 3233-4651 (Somente em horário de Culto)

Produção Executiva do Blog: (91) 8101-1280 (Sambora)


Comunidade no Orkut: Galera da Alferes Costa / PercuSom de Deus
                                        Grupo Coreográfico MGDA
Twitter: Alferes Costa
Msn: ad-alferescosta@msn.com

sábado, agosto 14, 2010

De volta à visão original

De volta à visão original

As celebrações de aniversário da Assembleia de Deus em Belém têm sido marcadas, há mais de uma década, pelo tema “Pentecostes”: Pentecostes na Família, Pentecostes na Evangelização, Pentecostes no Discipulado, Pentecostes no Partir do Pão, Pentecostes em Oração, Pentecostes em Adoração, Pentecostes na Paz do Senhor Jesus, Pentecostes Semeando Boas Novas e, por fim, Pentecostes Rumo ao Centenário.

E por que Pentecostes? Ora, temos duas razões bem abrangentes e profundamente definidoras dessa dimensão temática em nossa caminhada. Primeiro, porque temos uma origem pentecostal, ou seja, nascemos sob a direção do Espírito Santo, debaixo do Seu soberano poder, com toda a plenitude da bênção de manifestação dos dons espirituais. Os missionários pioneiros nos trouxeram as boas novas do Evangelho não em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder (1 Co 2.4). Foi assim que fomos gerados.

Segundo, porque, agora que estamos nos preparando para a comemoração do nosso Centenário, isso tem o condão de nos despertar um pouco mais para o compromisso que Deus tem com a Igreja-mãe e a responsabilidade que temos para com o Brasil e o mundo.

O compromisso de Deus, em Sua soberania, de ter escolhido Belém como o berço do Pentecostes brasileiro nos diz também que não podemos abdicar do fato de que a Assembleia de Deus ainda tem um papel missionário determinante para este País e para o mundo. E a nossa geração tem a responsabilidade de encarar esses desafios e se preparar para fazer a sua parte.

Devemos estar absolutamente certos de que Pentecostes tem a ver com a vida toda da Igreja. Pentecostes tem a ver com a plenitude da bênção de Deus na família. Pentecostes tem a ver com missões e evangelização (a semeadura das boas novas), assim também com a continuidade do discipulado, pois o poder de Deus nos foi dado para ser compartilhado. Pentecostes gera comunhão e produz a paz do Senhor Jesus nos corações e nos relacionamentos, tornando-nos relevantes para produzirmos esse fruto como modelo para toda a sociedade.

Precisamos entender igualmente que todas essas dimensões espirituais só são possíveis em razão de Pentecostes andar sempre na esteira da oração e da adoração ao Deus vivo e verdadeiro. Porque Pentecostes é o próprio Deus visitando o seu povo e habitando entre nós, para que andemos em novidade de vida, não com recursos humanos e falíveis, mas a partir do santo poder que opera eficazmente em nós.

Estamos na semana dedicada a missões na Igreja–mãe, sabedores de que Pentecostes e Missões sempre andaram de mãos dadas em toda a nossa história e, agora, mais ainda, não poderia ser diferente. E é sobre isto que temos de nos deter, pois essa deve ser uma parte inalienável de nossa agenda espiritual.

Não podemos, em hipótese alguma, deixar arrefecer o nosso ardor evangelístico e missionário. Missões e evangelização são agentes geradores de vida para a igreja, sem os quais a vida espiritual se esvai, o Pentecostes se apaga, a relevância da Igreja se enfraquece.

Há quem pense que pode evangelizar e fazer missões sem o poder pentecostal. E, na contramão disso, há quem pense ser possível ser mantenedor desse poder sem o compromisso de compartilhar a vida de Deus na proclamação das boas novas. Ora, sobre a possibilidade de haver Pentecostes sem o braço evangelizador, ou missões sem Pentecostes, não é uma realidades animadora. Sempre que deixamos de evangelizar e fazer missões o poder pentecostal se acaba; e sempre que o Pentecostes fica vazio e sem sentido, é abandonada a ênfase evangelística e missionária.

A ação missionária é como o “fio da meada” que, puxado, organiza toda a vida da igreja; faz os crentes mais sérios e compromissados, mais consagrados a Deus. Voltar os olhos para missões é a retomada da visão original da igreja; é a oxigenação de que precisamos para que as debilidades todas do nosso caminhar diário como Igreja sejam debeladas pelo poder de Deus.

Precisamos voltar à visão original, temos de sair para onde os pecadores estão, como Jesus ordenou, embasados sempre com oração e jejum, na disposição de compartilhar do amor de Deus a todos os povos.

Quando temos a operação do poder pentecostal, o difícil é ficar trancados em quatro paredes, guardando a bênção para nós mesmos. E, quando nos deixamos usar por Deus, os resultados sempre falam por si sós.

De uma coisa sabemos: Centenário, só com Pentecostes! 

Samuel Câmara - Pastor da Assembléia de Deus Belém / PA - Igreja Mãe
Confira os artigos do Pastor Samuel Câmara, todas as semanas no jornal "O Liberal" -http://www.oliberal.com.br/














.




 

Sample text

Sample Text

Semana Santa 2010.